top of page

Polissonografia

Avaliação para diagnóstico de doenças relacionadas ao sono.

Finalização-montagem-B.jpg

Polissonografia

A polissonografia é o método mais objetivo para a avaliação do sono e de suas variáveis fisiológicas. Através do registro de parâmetros mínimos eletroencefalográficos e respiratórios, que pode quantificar e qualificar o sono do indivíduo.

 

É um exame não invasivo feito enquanto o paciente está dormindo. Ao longo de uma noite de sono, dados são coletados para que o médico possa diagnosticar distúrbios de sono, como apneia obstrutiva do sono, movimento periódico de pernas e comportamentos noturnos, como sonambulismo.

O registro de parâmetros acessórios como o fluxo aéreo nasal, a oximetria, o esforço respiratório, o eletrocardiograma, o eletromiograma tibial anterior, dentre outros, são realizados conforme o objetivo do estudo, e contribuem para o diagnóstico de doenças relacionadas ao sono.

 

Quando é indicado?

  • Roncos excessivos; 

  • Noites mal dormidas; 

  • Despertar muitas vezes durante o sono; 

  • Dificuldade em "sonhar"; 

  • Irritabilidade; 

  • Sonolência; 

  • Baixa concentração; 

  • Perda da libído. 

Por isso, em caso de sintomas, é importante buscar ajudar médica e investigar o que está causando o problema para dormir.

 

A polissonografia geralmente é solicitada pelo médico quando há suspeita de algum distúrbio de sono. Por isso, pode ser indicada quando o paciente tem alguns dos seguintes sintomas:

 

Como o exame é feito?

Para realizar este exame, o paciente passa a noite em um quarto do centro médico. O ambiente é equipado para monitorar as variáveis fisiológicas durante o sono, com gravação em áudio e vídeo, quando necessário. Além disso, sensores são colocados delicadamente sobre a pele do paciente com fitas adesivas.

Durante o exame, o paciente dorme normalmente, e alguns fatores são verificados, como:

  • Atividade elétrica cerebral e muscular;

  • Movimento dos olhos;

  • Fluxo do ar pelo nariz e boca;

  • Esforço respiratório e níveis de oxigênio no sangue.

Existe ainda a opção de fazer a polissonografia domiciliar, ou seja, em casa. Neste caso, o paciente é equipado com sensores e é orientado. Há a opção de o técnico ir até a casa do paciente para realizar o preparo do exame e retornar no dia seguinte para retirar o equipamento. Mas, também é possível que o paciente compareça ao laboratório para o preparo e, quando acordar, volte para entregar o equipamento.

 

08cbd0f907.jpeg

Acorde para a vida.

Durma bem.

bottom of page